.

.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Only For Women, Helena Maria

Serei seu cafetão, Helena Maria – amante profissional, gigolô, call-back, only for women, vulgaridade máxima – quatro horas de musculação por dia, whey, maltodextrina e tríceps a pular da camiseta um número menor apenas para mostrá-los mais.

E máximo de classe – saberei distinguir um Merlot de um Cabernet Blanc, falarei sobre os últimos desenvolvimentos da política no Leste Europeu e ainda desempenharei papel de seu sobrinho lá de São Pancrácio da Serra, se por acaso você topar com uma prima de uma conhecida naquele bistrôzinho discreto no qual você achou que não toparia com ninguém.

Serei militante, Helena Maria – Direitos Iguais. Por seis mil e setecentos anos executivos em cidade estranha, viúvos entediados e mesmo cavalheiros com aliança a fim de uma variada tiveram companhia na outra ponta de uma linha de telefone – cabelo na cintura, cada músculo nos trinques, sorriso permanente e bronzeado em cada vinco. E excetuando o comprimento do cabelo isso serei eu [Helena Maria], versão masculina para você - executiva em cidade estranha, viúva entediada ou mesmo madame com aliança a fim de uma variada.

Tirarei tudo devagar, a começar do nó da gravata Hermès [você como plateia de meu show único], piscarei uma primeira vez no terceiro botão da camisa negra e uma segunda vez no zíper. Brindaremos mais um Moet e serei professor ou aluno, jóquei ou puro-sangue – você decide, Helena Maria, pois serei seu cafetão - amante profissional, call-back, only for women, only-for-you.

Nenhum comentário:

Postar um comentário