.

.

domingo, 2 de abril de 2017

Uma Revolução Por Acaso

Raios de Luz em uma Caixa Escura – Considerações sobre a Filosofia de John Locke


John Locke nunca utilizou a expressão latina tabula rasa. Malgrado isso, essa quedou como a parte mais popular de sua obra filosófica. Grupos ativistas pregam que ninguém nasce mulher, homem, heterossexual ou homo. Mal sabem – e geralmente não sabem – que repetem uma ideia deste circunspecto cavalheiro inglês setecentista.

Revolução quase que por acaso, a noção de tabula rasa assevera que o ser humano nasce sem nenhum conhecimento. Locke precisava estabelecer isso antes de adentrar no que realmente lhe interessava, a teoria do conhecimento, ou mais especificamente as fontes do mesmo.

Portanto desenvolve a ideia da inexistência das ideias inatas em parte introdutória de seu Essay on Human Understanding, o Ensaio acerca do Entendimento Humano. Parte introdutória, pois o principal era o conceito de que o conhecimento vem de duas fontes, a sensação e a reflexão. Mas para isso tinha de derrubar a noção de que a pessoa já nasce com algum conhecimento.

Locke não tinha nenhum compromisso com o pós-modernismo do século XXI. Malgrado isso talvez seja o autor mais utilizado por ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário