.

.

domingo, 18 de agosto de 2013

Microensaios de noite de domingo - Três enigmas para Caspar David Friedrich

Li/Vi na Internet e divido com vocês

Três enigmas para Caspar David Friedrich

O Google Art Project realiza a mistura-geral ao trazer para o público internético a parte mais significativa da obra de Caspar David Friedrich. [Lembremos que o relançamento do site em 2012 trouxe merecida onda de críticas – a simples edição de uma galeria era trabalho de pedreira].

Caspar David Friedrich (1774-1840) viveu romântica vida de pintor romântico, ou quase: perdeu a mãe e um irmão muito cedo [afogado ao tentar salvá-lo]; viveu de pintura, morreu por ela – pobre e esquecido por seus próximos, lembrado por seus pósteros. O excessivo romantismo de sua vida gera [fundadas] suspeitas de que talvez não tenha sido bem assim – e este é seu primeiro enigma.

O segundo, claro, é sua temática. Descobriu a tragédia da Paisagem [disse alguém]. Friedrich passeava em volta de Dresden [lápis e papel na mão] e bosquejava lagos, neblinas e montes. Nas suas obras o homem sempre era detalhe – a paisagem falava. E falava o estado de espírito do pintor. Pequenos primores como Dois Homens contemplando a Lua [que inspirou o Esperando Godot de Beckett] ou Paisagem com Túmulos resultam desse falar.

Contemplativa e demandando tempo, a paisagem-tornada-pensamento de Caspar David Friedrich bate de frente com essa máquina de distrações que é a internet conectada. E no entanto suas pinturas estão aí, e o público virtual pode vê-las. Deixando a dúvida de que até a conturbada net sirva de [info]via para a reflexão – o que é um [bom] e terceiro enigma.


Até domingo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário