.

.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Beleza não põe mesa mas ganha eleição


Já notaram como, com passos para trás e movimento nem sempre coerente, mas como os governantes são cada vez mais bonitos? Obama, charmoso, com a elegância esguia dos atletas do Quênia. Cristina Kirschner, o protótipo da cinquentona que não se descuidou. Sarkozy, o charmoso marido de uma modelo famosíssima. David Cameron, também charmoso. E agora a lista engrossa com o mexicano Enrique Peña  Nieto, homem bem cuidado como os homens ricos de 45 podem ser. Sua esposa é atriz, uma mulher bela.

Mefistófeles me sopra ao ouvido: isso é sinal de que estamos votando cada vez mais pela aparência? Será que homens decisivos porém belos como sapos (caso de Churchill e Getúlio) ou sem agilidade física (caso de Roosevelt) seriam eleitos hoje? Nós nos tornamos tão superficiais assim?

Abraços

Nenhum comentário:

Postar um comentário